29 de nov de 2002

a melhor continuação que hellraiser jamais teve



Eu sei que é uma opinião tendenciosa, mas Mulholland Drive do David Lynch se passa no universo criado por Clive Barker.
Como grande parte dos filmes do tio Lynch esse não é contado de forma linear...
Minhas considerações sobre a narrativa são:
A primeira parte do filme mostra a existência do guardião da caixa, aquele mendingo que esta escondido no beco, cujo a visão pode matar um homem. Para quem não lembra aparece um guardião da caixa no primeiro Hellraiser, é aquele mendigo que vira demônio no final e sai voando com a caixa. Na mitologia do Clive Barker eles existem para manter as caixas livres, para que ninguém as aprisione.
Então começa o desejo, ou ainda, o sonho bom. Onde a loira é feliz e tem o amor de sua vida (a morena) nas mãos, como pobre vítima do destino, ai todos que fizeram mal a ela em vida se fodem, o diretor é corno e por ai vai.
No final do sonho bom ela é tragada pela caixa e levada para o inferno. Já no inferno ela é obrigada a lembrar a vida de merda que tinha (que é a parte do sonho ruim), onde ela se fodia na mão da namorada morena malvada e tal, onde o diretor é bam bam bam e se da bem nas paradas. Ai mostra o momento da compra da caixa (ou vcs acham que o cara ta sendo pago para matar alguém? Ta nada, ela ta é comprando a configuração de lamentos, que está com o guardião da caixa logo atrás do Dinner). No fim do pesadelo, ainda no inferno das memórias ela é levada para o sofrimento eterno pelos cenobitas, aquele casal de velhos que a atacam levando-a ao suicídio e que no início do filme (sonho bom) são gentis com ela (anjo para alguns demônios para outros)... E dai que os cenobitas não são estilosos nesse filme? O que vale é a trama, os elementos e o horror, Ah! O horror...
Espero não ter dado spoilers para ninguém... Mas não tem como falar desse filme sem dar spoiler, até pq spoiler desse filme não faz a menor diferença...

Qualquer dúvida sobre a minha interpretação coloquem nos comentários, já conversei um bom tempo sobre esse filme com outros geeks e consegui localizar tudo dentro do universo de Hellraiser... Geek é foda...



fora a ótima ilustração da standard-design reparem nas bandas aprensentadas na revista


27 de nov de 2002



Finalmente um pixel art decente de mim mesmo.
Só que eu estou um pouquinho mais fora de forma do que isso.
Ah, e uso óculos...
Num foi fácil de fazer não, tive que misturar peças dos dois programas de montagem de menininhos.


26 de nov de 2002

idéia(?)

No sul viviam muitas tribos. Essas tribos com o passar das eras aprenderam a dominar as criaturas Ciclópticas que lá viviam e, através de seu shamanismo, viviam em simbiose com elas. Essas diversas tribos tinham costumes e mitos relativamente similares, mas o que as unia mesmo era a capacidade única de viver em grandes comunidades dentro das criaturas imensas que por lá viviam. Eles as hipnotizava com cânticos e as mantinham num estado de catatonia, quase um coma, então passavam a parasitar seus corpos gigantes, onde tinham proteção. Grupos de shamans cantores se revesavam para sempre cantaar dentro dos ouvidos das criaturas, de forma que elas nunca despertavam. Através de uma série de ungentos e outras poções, feitas a partir das plantas nativas, os habitantes do monstro cessavam os movimentos involuntários do estômago da criatura, podendo assim habitar em seu interior. Óbvio que entre os diversos costumes desse povo estavam aqueles que mantinam a nutrição de sua "casa", de forma que o monstro nunca perecia.
Um dia o Tirano que levou a sombra do mal para todo o mundo apareceu. Temendo que as tribos do sul usassem seus imensos animais para impedí-lo o Tirano preparou um grande feitiço, que acabou com toda a magia Shaman. Assim, toda a nação indígena do sul foi digerida por suas cidades, numa morte tristemente horrível.

Até hoje os poucos sobreviventes deste gastrogenocídio têm o costume de esfregar uma parte de sua comida pelas paredes da casa, num gesto único de manter as suas tradições.
lá vem o palhaço

meu pai uma vez, em um dos seus inúmeros surto reacionários, me disse:
"filho, faça com que riam PARA você e não DE você"

Muito embora o entendimento da frase seja total para mim eu sempre questionei até onde eu queria que fosse assim.
Não adianta, gosto de bom humor, gosto de pessoas rindo, gosto de pessoas felizes, se for de alguma palhaçada minha quão melhor.
Sou showman para caralho, Aparício Varela que toda vida, nada me deixa mais feliz do que, numa roda de amigos usar o meu dom único não possuir amor próprio e ver as pessoas rindo de mim, do que eu falo, das minhas histórias ridículas e do meu jeito torto de falar. Queria ser palhaço, aqueles de circo mesmo sabe? Cara pintada, canastrão, calças que caêm e por ai vai...
Por essas e outras que gosto tanto de dar aula, ter platéia.

Quem aqui como eu não tem medo de passar ridículo?

Nunca consegui concluir se eu sou realmente um cara engraçado ou não. Carol e Roberta riem bastante comigo. Entre meus amigos de infância é pário duro, estamos sempre rindo muito um do outro o tempo todo. Entre todas as outras amizades e coleguismos que me cercam sempre sou lembrado por ser no mínimo peculiar. Posso até não ser engraçado, mas o esforço para sê-lo é lembrado.

Então papai, com todo o respeito que eu tenho por vc e todo o respeito que eu não tenho por mim: que me taquem a torta.

T15

Vou ganhar um prêmio pela minha descoberta...

Começa assim: Romulo, um pesquisador de neuropsicoeconobiofísica, após horas de bate-boca com sua esposa tem um surto brilhante e descobre a T15.
Funciona assim: As mulheres tem uma desculpa perfeita para tudo: a TPM. Algumas têm, outras não, umas têm forte, outras têm fraca e por ai vai. De fato, ficar com os hormônios purulando pelo corpo não deve ser nada fácil, não duvido em momento algum que seja um sofrimento ser mulher nessas horas, por essas e outras Vcs mulheres tem todo o meu apoio. Massssssss, o que fica difícil um homem entender é pq qualquer vacilo da mulher ganha a etiqueta TPM, parece uma vávula de escape, um porto seguro, na TPM vale tudo. Na itália TPM atenua penas por homicídio.
Qd um homem vacila ele vacila e pronto, que se foda, sofra, pague o pato e pronto. Era assim até hoje...

Minhas pesquisas na área da neuropsicoeconobiofísica mostram que o homem tb sofre um distúrbio periódico, só que não de natureza hormonal, mas de natureza fisioquímica, a T15.
A T15 costuma atacar o homem aproximadamente 15 dias após o recebimento do seu salário, no momento em que seu dinheiro já foi todo embora e nem a porra de um palito de fósforo ele comprou para si, com isso o corpo começa a produzir a soumerdina uma enzima que tem por propriedade fazer o homem se sentir um perdedor completo. Os sintômas são: depressão, dor de cabeça, perda de sono, inquietação, mal humor e choro, qualquer pergunta feita à um homem em T15 costuma ser respondida com frases lacônicas ou simplesmente murmurios. Um homem em T15 pode facilmente falar o que não deve e perder as estribeiras por qualquer merda, afinal esse é o ponto do mês onde ele percebe o merda que ele é. Os estudos mostram que o prazo de 15 dias é médio, há homens que têm a T15 em 5, 10, 20 dias, varia, mas uma vez ao menos por mês ele sofrerá desse mal. Mesmo os desempregados têm T15, pois no início de um novo mês as chances se renovam e há esperança, mas lá pelo dia 15, qd ele ainda não arrumou porra nenhuma vem a indefectível sensação de que se é um lixo. A T15 começa a afligir o homem no fim da sua adolescência início da sua fase adulta e nunca mais para.

Concluída a minha pesquisa estou aguardando ansiosamente meu prêmio (Ig)Nobel.
Autodiagnose é tuuuuuuuuudo.

22 de nov de 2002

O anjo caido

Sim, o Botafogo caiu. Tal qual lúcifer expulso do céu da primeira divisão para o inferno da segundona. Por essas e outras que o Fogão será eternamente o clube mais gótico do mundo. Afinal, vc já viu gótico main stream? Não seu merda, o manson não é gótico. A estrela cai e com isso ganha mais brilho...

Quer outra para saber que o Fogão é gótico mesmo?
O primeiro nome do Clube era Eletro Clube.
Eu fico imaginando a elite carioca do início do século se chapando e ópio e dançando VNV Nation.

Da-lhe fogão!



lembranças de Seu Tião parte 01 (não, eu não sei se vai ter continuação)

de Rafael do Meyer:
"A única lembrança que tenho do Seu Tião foi um pescotapa que ele me deu, me sacaneando porque pedi licença para entrar na casa dele... "

são por essas e outras que Seu Tião era gente fina.




isso está ai para eu me lembrar de que vai rolar, mas serve de convite a vocês tb.

21 de nov de 2002

Bolinhos de Bebês
Neil Gaiman

Alguns anos atrás, todos os animais foram embora.
Acordamos uma manhã e eles simplesmente não estavam mais lá.
Nem mesmo nos deixaram um bilhete ou disseram adeus.
Nunca conseguimos saber ao certo para onde foram.
Sentimos sua falta.
Alguns de nós pensaram que o mundo tinha se acabado, mas não tinha.
Só que não havia mais animais.
Não havia gatos ou coelhos, cachorros ou baleias, não havia peixes nos mares, nem pássaros nos céus.
Estávamos sós.
Não sabíamos o que fazer.
Vagueamos por aí, perdidos por um tempo, e então alguém observou que, só porque não tínhamos mais animais, não havia motivo para mudar nossas vidas.
Não havia razão para mudar nossa dieta ou parar de testar produtos que podem nos fazer mal.
Afinal de contas, ainda havia os bebês.
Bebês não falam. Mal podem se mexer.
O bebê não é uma criatura racional, pensante.
Fizemos bebês.
E os usamos.
Alguns deles, comemos. Carne de bebê é tenra e suculenta.
Esfolamos suas peles e nos enfeitamos com elas.
Couro de bebê é macio e confortável.
Alguns deles, usamos em testes.
Mantínhamos seus olhos abertos com fitas adesivas e pingávamos detergentes e shampoos neles, urna gota de cada vez.
Nós os marcamos e os escaldamos. Nós os queimamos.
Nós os prendemos com braçadeiras e plantamos eletrodos em seus cérebros.
Enxertamos, congelamos e irradiamos.
Os bebês respiravam nossa fumaça e, na veias dos bebês, fluíam nossos remédios e drogas, até eles pararem de respirar ou até o sangue deles não correr mais.
Era duro, é claro, mas necessário.
Ninguém podia negar isso.
Com a partida dos animais, o que mais podíamos fazer?
Algumas pessoas reclamaram, claro. Mas elas sempre fazem isso.
E tudo voltou ao normal.
Só que...
Ontem, todos os bebês se foram.
Não sabemos para onde. Nem mesmo os vimos partir.
Não sabemos o que vamos fazer sem eles.
Mas pensaremos em algo. Humanos são espertos. É o que nos faz superiores aos animais e aos bebês.
Vamos bolar alguma coisa.



19 de nov de 2002

O Istari voltou para Valinor

Faleceu, no sábado passado, Seu Tião.
Seu tião é pai do Seblen e do Guiderlan, amigos de infância.
Passei minha adolescência na casa deles jogando RPG.
Comi muito hamburguer do Seu Tião qd ele tinha uma birosca.
Seu Tião soltava raio pelos olhos.
Seu Tião conhecia o Brasil como a palma da mão.
Seu Tião era um oleiro com certeza.
Seu Tião era grosso.
Seu Tião era um estúpido.
Seu Tião era maneiro para caralho.
Filei muito cigarro (sempre os da pior procedência) dele.
Seu Tião deixa o plano físico para se juntar aos outros do panteão deixando uma única mensagem: "vê se num vai misturá bebida!"
Seu Tião me inspirou a fazer (e eu nunca consegui fazer) o Tijolo, um fanzine.

Vai na fé seu tião, vai com Deus.
Sempre haverá um pouco de Tião em nós.




não é um fansign, mas eu vou considerar como um. Valeu mano Elton!
Aliás não sei pq o Elton não tem blog, ia ser referência de links para animação com certeza.


rapidinhas e nem tanto

Do nicholas: "Qt mais opressora é a sociedade mais o homem tem vontade de dar o cu."
sabedoria do mundo gay é qualquer coisa.

De um papo com o Gabrig e a Thais (tava devendo essa): "Para as pessoas normais relacionamentos são como isqueiros, vem, vão, se perde, se compra, se roupa, se pede emprestado, anda-se com dois e por ai vai, periférico, quase necessário. Para o nerd, relacionamentos são como cigarros, geram dependências, relaxam no stress, necessários depois que se começa".

Eu quero, preciso, de um cthulhu de pelúcia. Melhor ainda quando é uma fotonovela. Por essas e outras que eu gosto da RioGoth.

Não tão bem, nem tão mal, apenas indo...
Uma coisa eu aprendi para sempre: "nada significa porra nenhuma".

Esse post pode mudar com o tempo.


Ah é! eu tenho um blog...

8 de nov de 2002

uma coisa boa

Eu e carol fizemos 6 anos de namoro no último dia 4.
Eu amo essa menina.

outra coisa boa

comprei o DVD de labirinto. Paguei caro, mas acaba a guerra. Eu não podia passar sem o filme da minha vida.

uma coisa ruim

Voltei ao me estado normal de 'eu nunca vou conseguir nada na vida'. wheeeeeeeeeeee

3 de nov de 2002

eu odeio aquele lugar

Acabei indo a Loud ontem. Jesus como eu odeio aquele lugar. A estrutura me irrita, a qualidade do som me irrita, a pretensa hypação de lá me irrita. Pq eu fui? Pq tinha show do skylab, sempre vale a pena. Ele ta com um som bem legal, tudo muito parecido (mas ainda não consegui identificar se era por causa do som pasteurizador da loud (que transforma tudo em ruido) e ou se a variação musical dele ta mesmo pouca) mas skylab se comprar pelas letras, performances e vocais. Ainda assim, creio que um dia a loud vai pegar fogo e vai morrer um monte de gente lá. Aquelas escadas estreitas, não ter saida de emergência, um prédio antigo, com certeza mais equipamentos do que a estrutura elétrica da casa pode suportar, aquele tovo todo bebado com latas cerveja na mão para lá e para cá... Isso não pode dar certo.

Emfim, vou lá uma vez na vida e outra na morte, tomara que a 'morte' não seja realmente lá...