14 de set de 2004

Eu vi a mulher gato

O engraçado é que esse blog ficou um bom tempo parado e o meu post anunciando que o filme seria um lixo está logo aí embaixo. Mérito algum. Nesse caso, não era difícil ser profético.

Em linhas gerais: se você conseguir, pelo mesmo preço do cinema, um grupo de brutamontes que te espanque até a inconsciência, você vai se divertir mais e ser menos humilhado.

Interessante do filme é que eu me senti representado nele. A personagem principal, antes de partir para uma profissão mais nobre (que envolve roupas de couro e chicotes), é uma designer. Sendo assim, no início do filme nós somos agraciados com uma representação do dia a dia dos desenhistas industriais. Temos um biba histérica, uma gorda fútil e uma palherma (que devia ter os livros da edição 3.5 do D&D em sua estante), sendo esta última a personagem principal. Se esse pequeno - mas honesto - grupo não representar a classe, eu não sei mais o que vai representar.

Nenhum comentário: