11 de jan de 2005

A imagem forte

Eu lembro de um episódio de Dilbert em que ele começava a virar um galinha pois não conseguia pensar em um nome para um produto.

PCÓ!

Digo isso porquê fui incumbido de uma tarefa ingrata. Com certeza vários designers já passaram por isso. Eu devo encontrar uma "imagem forte" para agregar valor as diretivas novas da empresa para este ano. Estou há uns 4 dias pesquisando imagens, testanto conceitos de design, ilustrações, montagens e ouvindo "não, não, não e não".

De fractais à cestas de basquete estou num dos últimos dias da brincadeira. Se até o fim dessa semana eu não tiver criado uma "imagem forte" eu vou virar uma galinha também.

9 de jan de 2005

Prazer Besta

Eu queria fazer um programa de TV, na linha de No Limite, com esse nome.

Assistindo ao noticiário eu vejo reportagem sobre pessoas que morrem praticando "esportes radicais", como escalar o Aconcágua ou alguma coisa assim.

Tenho amigos alpinistas que contam passagens escabrosas como atravessar um buraco escalando, sendo que à sua direita está um ninho gigantesco de aranhas.

Um desses amigos está na Bolívia e mandou um e.mail detalhando a viagem no trem da morte.

Parece que certas pessoas têm essa mania de passar perrengue e ser feliz com isso.

A forma mais branda que eu conheço disso é acampar.

6 de jan de 2005

Desfibrilador

Embora um grande amigo tenha me dito nos últimos dias "você não deveria ter blogs e fotologs, você deveria fazer algo de útil", eu não posso dizer que não sinto falta.

Se eu traçar um paralelo pífio de minha vida com a vida desse blog eu vou chegar a conclusão de que quando eu parei de postar tudo começou a ir de mal a pior. Óbvio que eu estou apenas criando mais uma superstição boba da era digital, assim como fechar os olhos para um download ir mais rápido. Acreditem, funciona!

Ainda assim 2004 foi um ano ruim e pode perfeitamente ter sido o meu blog com fome, pedindo comida e parando de trocar bons fluidos comigo. Como eu não acredito em grande parte dessas balelas nova era, eu vou citar pelo menos alguns motivos concretos para o meu interesse estar de volta aqui.

Primeiramente eu digo: se 2004 teve algo de bom foi eu ter tido contato com grupos mais diversos de pessoas e ter feito amigos neles. Percebi então que eu poderia, perfeitamente, ter conhecido essas pessoas legais muito antes se eu, simplesmente, tivesse sido mais assíduo na minha pequena produção textual.

Segundamente eu digo: O mesmo amigo que me aconselhou a fazer algo de útil e concreto na minha vida me aconselhou também a contar mais com os amigos, repartir mais os meus problemas e buscar ser mais próximo das pessoas que amo e cujo o sentimento é mútuo. Hoje, feliz ou infelizmente, eu sou um adulto. Expediente de mais de oito horas, trabalhos em casa, preocupações financeiras entre outras coisas. Sendo assim volto para o blog para voltar a dar notícia, voltar a existir para pessoas que deram pela falta de mim e que, por uma razão ou outra, não podem estar comigo tanto quanto gostaríamos.

Volto porquê eu gosto de falar e tenho andado muito quieto.

Vamos ver quanto tempo dura.

Conclusão do dia: minha autoestima cai muito quando estou sem barba.