11 de jul de 2005

Fim de um ciclo

Ah, então assim é a sensação de alívio quando algo finalmente termina? Bem interessante, é uma paz esverdeada com um cheiro meio cítrico. Sinestésicas a parte hoje foi um dia marcante.


Carol foi-se. Foi-se como namorada, esposa e ex-mulher. Chega a Carol amiga, finalmente. Mesmo separados há mais de um ano, faltava ainda uma conversa, um papo definitivo que encerrasse de vez o ciclo de um relacionamento de amor, altos e baixos. Oito anos não são oito dias. Escrevo tudo isso com uma sensação nova, que nunca havia provado. Tenho 27 anos e muito para sentir ainda. A graça toda está no fato de que depois de certa idade você passa a perceber e apreciar melhor as novidades. Quando tudo é novo é complicado diferenciar os estímulos. Quase como que viver em meio ao caos. Quando já não tão jovial os sentimentos novos acabam tendo um brilho diferente, se destacam.


É um sentimento um tanto quanto melancólico, me parece. É a sensação que se tem quando você encaixota livros e discos para guardar no fundo do armário. Você olha para alguns, da um sorriso, coloca na caixa. Olha para outros, chora e coloca na caixa. Olha para algum especial e pensa "Ah! Esse fica!". Assim por diante, até lacrar a caixa, fechar o armário e ir embora com o sentimento de dever cumprido.


Terminou hoje mais um capítulo da minha autobiografia não autorizada, que um dia escreverei as escondidas de mim mesmo e publicarei sem o meu consentimento. Para o próximo capítulo uma personagem outrora central vai se manter, mas de outra forma, talvez e inevitavelmente, um pouco mais distante. Ainda assim, sempre relevante. Nesse capítulo que termina está a minha era das transformações, de menino para homem, de guri que curte desenhar para Designer, de um cara que achava que sabia das coisas para um cara que tem certeza de que não sabe é nada. De um rapaz de cabelo comprido para um... Bem, o rapaz de cabelo comprido continua.


Começou há alguns meses na minha vida um capítulo novo na minha história. Quem disse que logo a minha biografia seria linear? Então chega Laura. Uma menina doce, de outra cidade, mais nova, muito esperta e uma nerd não assumida, mas isso é apenas por hora, creio. Ela vem com um sorriso gratuito trazer um pouco de paz de espírito a um velho com menos de 30. Eu adoro olhar o papel em branco e estar com a caneta na mão. Esse mundo de possibilidades é quase que um retorno ao viver em meio ao supracitado caos. Adoro essa sensação de frescor. Esse sentimento não é novidade para mim, mas já estava no arquivo morto, junto com alguns livros e discos.


Carol, eu sei que por diversas vezes eu questionei se você era a pessoa certa para estar ao meu lado. Hoje isso já não importa mais. Já dizia nosso amigo Nicolas que nostalgia é coisa de quem tem memória fraca. Não me importa. Quero mesmo lembrar de você só pelo que tivemos de bom. Acho justo. "Obrigado por tudo e desculpe qualquer coisa". Não perco essa mania de pobre de falar isso nas despedidas. Eu sempre agradeço a Bianca por ela ter sido a pessoa ao meu lado na fase das descobertas, sempre vou agradecer a você por ter estado ao meu lado nessa fase de mudanças. Que sua vida daqui para frente seja a paz que sabemos que você merece. Que sua nova pessoa especial te dê a felicidade que por pequenas incompatibilidades tivemos tanta dificuldade de dar um para o outro, mas, ainda assim, guerreiros, conseguimos alguma.

Fluidez é tudo de bom que eu posso te desejar. Eu disse que 2005 ia ser o seu ano e até agora nada provou que eu estou errado. Amo você, creio que agora sim do jeito certo.


Laura, eu ainda não dei nome a fase que vou viver com você. Consolidações talvez. Não importa. Obrigado por estar na minha vida e já me fazendo tão bem. Não sei quanto tempo temos, quanto tempo vamos ter e adoro isso. Quero apenas continuar flutuando junto contigo, por quanto tempo for. Já amo você, do jeito que tem que ser: apaixonadamente.


De todos os post péla que eu já escrevi em minha vida, creio que esse seja o mais. Adendo a isso ainda rolaram algumas lágrimas e uma ligação para cada uma durante a composição desse texto. Estou misteriosamente feliz. Se não fosse tudo, reparem que eu disse tudo, dando errado aqui no trabalho, hoje teria sido um dia ótimo.


Uma boa semana para todos.

3 comentários:

Rafael Vaz disse...

Bem-vindo à Terra do Nunca.

Beijos, querido.

trixxx disse...

Bu...Querido Bu...Lindo demais oq voce escreveu.Amei ter sido "mudada de cargo"...Amiga é bem melhor do que ex mulher, ex mulher tem aquele peso de coisa chata entende? Bom, agora vamos a rasgação de seda...Voce é um cara maravilhoso (e bem sabe disso) se as coisas não deram certo para gente nao deram e pronto, bola para frente e nada de traumas certo? Curta muito essa nova fase da sua vida e que esta dure bastante e plenamente feliz. Só vou ficar muito zangada se não puder ser sua amiga certo? Bom. Te amo (agora do forma certa como você falou) seja muito muito feliz, senão vai se entender comigo ok? ;0 e vc sabe que sou boa de briga...

ton disse...

olá ...
nhe, até que enfim eu aqui ...
olha, adorei o texto, lindo ... sim lindo.
agora o que resta é escutar o que dizem, se sei bem é todo mundo da mesma opinião que vc deve ser feliz !!! É isso que vou desejar pra voce agora, e por todo o tempo que eu te conhecer ... algo do genero, " voce merece por ser uma
pessoa maravilhosa ", sim sim ...
seja feliz meu menino, em que ciclo for e com quem for ... também não sei quanto tempo temos juntos e o que e como vc vai ser e querer chamar esta fase da sua vida, mas acredite em uma coisa vou fazer de tudo pra te deixar sempre melhor, voce sabe disso ...
nem que sejam coisas pequeninhas e mágicas [ como os pulos do CCBB e outras coisinhas lindas que fazemos ] ...
Amo você.
beijos muitos ... todos ...