23 de mai de 2007

Quadrinhos Educativos

Eu fico muito feliz quando vejo quadrinhos bem feitos sendo usados para causas educativas.
Infelizmente, quadrinhos educativos costumam ser mal feitos, mal desenhados, péssima narrativa, roteiros ruins e acabam não passando a idéia que deveriam. A razão é simples: quem os fez não entende de histórias em quadrinhos. Possivelmente são ilustradores, designers ou qualquer outro ofício da imagem que, ao fazer um quadrinho sob encomenda, não param para entender que existe um método próprio para se construir quadrinhos. Não basta colocar os quadradinhos um do lado do outro. Tem que ter o ritmo correto, tem que saber compor os quadros e uma série de técnicas que consagram a história em quadrinhos como um processo narrativo único.

Seguem dois quadrinhos educativos que têm tudo isso. Parabéns a quem os fez.

Uma vida de elefante - Quadrinho educativo que visa instruir o leitor sobre as condições dos animais nos circos, faz parte de uma grande campanha para a proibição dessa prática. Repare na cena em que o elefante é liberto, que ganha um tratamento de "virada de página" para assegurar o impacto e o clima. Vejam como os personagens são razoavelmente construídos mesmo que com poucas linhas e imagens. Infelizmente o link da página 14 está ruim, mas dá para ver que foi um trabalho feito por quem tem o mínimo de entendimento no assunto. Só isso já faz toda a diferença.

X-Men in: Life Lessons
- HQ usada para orientação de professores e alunos que lidem com crianças com deficiências físicas. Roteiro simples para mostrar que todo mundo tem seu papel e espaço na sociedade. Wolverine batendo em todo mundo para variar e o guri principal da história ajudando a derrotar o Magneto. Quadrinho feito por profissionais de quadrinhos, como deveria sempre ser.

6 de mai de 2007

Silêncio na Casa Grande

A melhor conversa possível sobre a derrota do Botafogo. Falávamos da sinusite que tive no fim da semana.

Nicholas: Cruel, cruel.

Eu: Cruel é a o juiz e o bandeirinha marcarem um impedimento que não existe e ainda expulsarem o melhor atacante do Botafogo faltando 1 minuto para acabar o jogo.

Nicholas: Ah, futebol de cu é rola.

Eu: Nhé nhé nhé.

Nicholas: Foda-se futebol, na real, vocês hein?

Eu: Nós quem?

Nicholas: Vocês heteros brasileiros.

Eu: Ah sim. Fazer o que? Essas coisas não se escolhem.

Nicholas: Eu escolhi ser gay. Chegou uma fadinha quando eu tinha tipo 5 anos e me perguntou. Mostrou foto de buceta, e falou: você quer isso? A foto era péssima.

Eu: Putz, que lástima. A foto péssima, claro, não sua escolha.

Nicholas: Sim, pensei em processá-la.

Eu: A foto que me mostraram era uma beleza, e não foi fada, foi um troll com a blusa do BOTAFOGO!!!! Foi tudo tão óbvio que nem me pareceu opção.

Nicholas: Você está certo. Agora me clareou a memoria!

Eu: Acho que vou colocar esse diálogo no meu blog.

Nicholas: Maldito! É uma quebra de contrato. IM é privado, blog é público. Acho que vou te processar também. (põe essa parte também)

Eu: Com certeza.

Bom, agora é ter que aturar piadas sobre o meu time ser "pequeno". Quanto a isso eu respondo que sim, torcemos para time pequeno para compensar o tamanho do nosso sexo.