1 de fev de 2008

Protesto! O Kaka não é um nerd!

Segundo o jornalista Ricardo Kauffman, o jogador de futebol Kaká é o "rei dos nerds".

O apontamento que o jornalista faz em sua coluna, é relativo ao contraste que a figura do Kaká faz com o estereótipo do jogador de futebol brasileiro. De fato, o jogador do Milan está longe de ser preto, de origem pobre, que cresceu na vida com o esporte e, por isso, parece deselegante ou "sem costume" nas rodas sociais que passa a freqüentar. Além disso, Kaká é evangélico, afirma ter casado virgem e não se envolve em escândalos com louras, brigas e alcoolismo.

O problema da matéria não é relativo ao contraste da vida de Kaká com a de outros craques emblemáticos como Garrincha ou Pelé, mas sim achar que a opção de vida do jogador o faz um nerd. Aparentemente o jornalista usou um conceito particular sobre nerd que é completamente fora de sintonia.

Para Kauffman o nerd é uma figura pacata, simplória, quase um picolé de chuchu. Ele usa a referência do filme "a vingança dos nerds", mas ignora que os nerds do filme estão loucos atrás de sexo, diversão e drogas, sem abrir mão de ouvir DEVO e estudar física. A verdade é que Kaká é uma pessoa extremamente sem graça. Se não fosse um grande (e incontestável) gênio do futebol, ele passaria despercebido até na igreja que freqüenta. Até mesmo a beleza do rapaz é antes fruto do contraste com outros jogadores brasileiros do que uma beleza absoluta. Ser branco num mundo eurocêntrico significa muito.

Kaká não deixa de ser um nerd pelo que ele é, mas sim pelo que ele não é. Nerds podem jogar futebol, podem casar virgem (inclusive, desconfio que muitos o fazem), podem ser evangélicos, podem até mesmo ser bonitos, mas não podem, em nenhuma hipótese, se abster de referências pesadas de cultura pop e/ou ciência de ponta. Existem nerds que se drogam, que são agnósticos, ateus, libertinos, ocultistas e de outras muitas expressões. O que vai uni-los como um grupo caso observados de certo ângulo é a troca de referências, a compulsão por detalhes e saberes que os "não nerds" não se interessam ou simplesmente ignoram.

Me mostre a coleção de memorábilias de Star Wars de Kaká e ele será um nerd. Me mostre um código que ele tenha desenvolvido para calcular potência de lasers contra os escudos de força das naves em Star Trek e ele será um nerd. Me mostre os personagens de RPG que ele já fez e ele será um nerd. Me diz que o nick dele é Captain Tsubasa nos fóruns de anime e ele será um nerd (além de otaku). Posso citar inúmeros outros exemplos, mas sem eles, eu não o reconheço com tal.

Sei que não falo só por mim. Caso realmente exista, a comunidade nerd é pouco estruturada e muito diversa. Porém, existem alguns consensos a se observar. Para pertencer a uma subcultura, é necessário um autoreconhecimento e um reconhecimento do grupo. Acredito que o Kaká não se reconheça como um nerd, mas antes disso, posso garantir que o "grupo" não o reconhece como tal.

Por último, mas não menos importante: não existem nerds que ouçam Sandy & Junior.

16 comentários:

Yuri disse...

Como sempre vc viajou forte na semente de ópio, a expressão nerd está muito além de esteriótipos comuns como gostar de star wars e etc... acho que a essência nerd é abrangente demais para simplesmente generalizar se fulano ou cicrano é nerd, ou não.

nick.ellis disse...

Kaká não é nem Nerd, quanto mais o Rei. O jornalista viajou totalmente, assim como a pessoa que comentou acima de mim.

opiumseed disse...

Concordo com tudo isso, Yuri. Inclusive no texto deixo claro que o "ser nerd" é algo que está acima de Star War Trekk e tem mais a ver com a forma como a pessoa se relaciona com informação e referências culturais.

Mas por por mais abrangente que a "essência nerd" seja (se é que ela existe) ela não contém o Kaka. É ou não é verdade?

Se começarmos a flexibilizar o conceito de nerd de forma que ele possa conter a todos, logo a categoria deixa de existir e ninguém mais será nerd. Não que nerd seja algo a ser preservado (e nem creio que seja), mas esse crepúsculo dos conceitos da pós-modernidade já deu no saco há muito tempo.

s1mone disse...

Mandei um email mal-criado para ele que pediu gentilmente que esclarecesse como eu poderia ter ficado ofendida com o artigo e por que não definir Kaká como nerd. Segue a cartinha com o meu ponto de vista (achei legal publicar aqui também):


= = = =
Caro Sr. Ricardo,
ser "nerd" significa ser extremamente apaixonado pelo conhecimento de algo. Seja sobre as estrelas, sobre o ser humano ou sobre ser. É freqüentemente associado às ciências e às artes, e é raro ver estas características em qualquer desportista. Não tem relação com religião, por exemplo. Aliás, a grande parte é bem esclarecida sobre seu papel no mundo e acha que casar virgem é um exagero sem tamanho.

Poderia-se dizer que ele é um apaixonado sobre futebol. Há vários nerds de futebol espalhados pelo país, mesmo que não saibam. Conheço pouco dele e de sua carreira, mas saberia me informar se Kaká sabe de cor a escalação da seleção brasileira de 1970 em cada jogo e o placar dos jogos? E da seleção de 1974?

"É bem nascido e tem cara de CDF. É crente. Diz ter casado virgem. Quer ser pastor.

"Dá-se bem com todos os colegas. Não costuma sair na porrada com ninguém. Atrai certo tipo de tietagem infanto-juvenil que mais combina com os fãs de Sandy & Júnior - que, aliás, freqüentam o iPod do rapaz."
Destas afirmativas, a única que poderia ser relacionado é o cara de CDF, no entanto minha sobrinha de 14 anos discordaria veementemente do artigo. Ele lembra algum destes garotos de "boys bands". Nerds estão na moda, mas sem exageros.

"De franzino, o anti-herói se transformou nos últimos tempos em um tanque. Sua estrutura privilegiada (desenvolvida por treinamento de ponta e disciplina incomum) conferiu-lhe um preparo físico invejável, mesmo dentro do esporte de alta performance e força."

Como sou de origem flamenguista, esta comparação deve ofender aos fãs de Zico, outro craque nacional com as mesmas características físicas que passou por intenso condicionamento físico. E talvez cada time tenha um craque histórico nos mesmos padrões. Zico é um nerd também?

Gostaria de explicitar que é ótimo ver um jornalista expondo a parcialidade da mídia. Temos sofrido muito com isso nos últimos tempos, vide o caso do pânico gerado pela "epidemia" de febre amarela. Mas seu gancho de compará-lo aos nerds foi um pouco longe demais.

Um outro ponto de vista, no blog de um amigo, se ainda não o viu:
http://opiumseed.blogspot.com/(...)

Enfim, como uma pessoa apaixonada pelo conhecimento, que se apaixona por pessoas apaixonadas pelo mundo que vivemos, como posso ser comparada a um jogador de futebol evangélico e semi-virgem?

E rei dos nerds? Isso seria um tópico a parte pois cada um elegeria um de uma área totalmente diferente. Eu elegeria um físico, Richard Feynman. Alguns elegeriam George Lucas, Richard Stalman, Linus Torvalds ou J. R. R. Tolkien. Mas na grande votação nerd, nenhum dos canditados teria mais que 2% dos votos.

Obrigada pela atenção e tenha um bom feriado.

Simone Villas Boas
empresária, nerd, atéia e poliamorista

= = = =

Rômulo, gosto de extender o conceito das nerdicices para qualquer área do conhecimento. Acho legal a probabilidade do nerd do futebol. Conheci vários na escola de jornalismo, mas certamente não é o caso deste jogador.

Bjs!

Simone

apocalypse disse...

Wow! não sei se deixo o queixo cair pelo teu artigo, que foi excelente, ou pelo email que a S1mone enviou ao coitado do jornalista...

De qq forma, realmente, Kaká não é um nerd padrão, talvez seja, ele pode saber a escalação da seleção de 1974 ou, quem sabe, compilar um kernel na concentração antes de um jogo. Mas se ele é nerd é enrustido... não deixa ninguém saber.

Rei dos nerds é menos provavel ainda... como a S1mone deixou claro, seria impossível eleger um rei nerd, afinal de contas, acredito ser senso comum, mas pra mim nerd além de agnóstico/ateu acaba sendo também anarquista :)

opiumseed disse...

S1mone, o maior nerd de futebol que eu conheço se chama Wallace Garradini.

Como eu disse, nerd é uma forma de se relacionar com o conhecimento, seja ciência ou cultura pop. O nerd de futebol é um fato, como era o Nilton "Enciclopédia do Futebol" Santos, por exemplo.

Se o Kaka for esse tipo de nerd, que seja bem-vindo ao clube, mas fato é que no artigo citado não ele não fora nerd por essas razões.

Adriana Amaral (Lady A.) disse...

bah nada a ver Kaka nerd.. ele ta mais pra mero bom garoto. concordo contigo e com a simone

Lamps disse...

Eu ia mencionar que o conceito é relativo, e que você mesmo tinha ensinado isso num tópico do TBoA, falando que "todo grupo social tem um nerd" e blablabla.
Mas depois de "crepúsculo dos conceitos da pós-modernidade" eu vou mesmo é me calar, assinar o RSS e ir ler Gilberto Dupas. XD

Marco Gomes disse...

Concordo plenamente: Sandy AND Junior, jamais!

Al disse...

É realmente complicado falar sobre Nerds porque não é algo esclarecido e de fácil percepção na sociedade. Assim como é errado julgar se uma pessoa é nerd ou não somente com algumas características. O conceito de nerd é uma coisa extremamente variável hoje em dia, cada um tem o seu jeito de ver os nerds. E ligado à isso temos o problema da generalização, por exemplo, um suposto nerd não tem notas boas na escola, mas sabe cada fala dos 6 filmes de Star Wars. E o que tem notas boas mas só assistiu Star Wars uma vez na vida? (tem que assistir uma vez pelo menos né? =P)

Aí eu te pergunto: qual dos dois é nerd? Qual não é?
Essa pergunta é respondida diferentemente de acordo com a idéia de nerd que as pessoas têm. Tanto os nerds quanto os não-nerds. Essa porra varia demais. =P

Esse negócio do Kaka é de dar risada, porque o jornalista só o chamou de nerd por ser diferente do resto do grupo. Todo grupo tem sua ovelha negra, mas isso não necessariamente o faz um nerd. Imagine uma sala de aula fictícia (extremamente rara, no Brasil) onde de 20 alunos homens, 15 tem notas boas e no próximo sábado à noite marcaram de jogar algo online. Quem é nerd nessa história? A minoria? Acho que não.

Tem também a questão cultural que o Opium esclareceu. E essa parte também é fortemente afetada pela generalização.

Enfim, o cara não é nerd, nerd sou eu e muitos dos que comentaram aqui (se não todos).

Wallax disse...

PORQUE SER NERD NÃO É SER INTELIGENTE

"É bem nascido e tem cara de CDF. É crente. Diz ter casado virgem. Quer ser pastor."

Olha, nem ter cara de CDF qualifica algúem como Nerd.

Nerd é o cara que é apaixonado por algum assunto, a ponto de sacrificar outros aspectos da sua vida por ele.

É o cara, que pra saber, acompanhar, poder discutir sobre um interesse, deixa de ir pro chopp com os amigos, sair com a namorada, pular o carnaval e outras atividades sociais quaisquer.

Não confunda com o fato de você mesmo fazer tudo isso e ainda ser nerd. Provavelmente você abdica de alguma outra coisa em prol do seu interesse nerdistico.

Interesse esse que vai ser exposto em sua estante de brinquedos, sua mesa de trabalho, discussões em listas de internet, blogs ou mesmo em um churrasco com amigos ou uma mesa de bar (ou Botecamp).

O Nerd é o especialista em alguma inutilidade. Algo que é um prazer pra ele e pra mais ninguém. Algo que o satisfaça conhecer a fundo e se possivel expor perante os amigos(nerds ou não).

Alguém conhece um Nerd que não saiba tudo sobre alguma coisa?

Enquanto o ser humano padrão não quer saber de nada muito profundamente, além das necessidades de sua profissão ou algo que lhe permita fazer mais sexo, o Nerd só vai sossegar quando souber tudo sobre a história do King of Fighters, da tecnologia de comunicação wireless ou dos padrões de construção de espetos para churrasco.

E pra isso não se precisa ser CDF e nem ser virgem.

Rafael Velasquez disse...

hahahahahaahahahaha...

Cara, qual o problema do Kaká ser da classe? hahahahahaha...

Gostei da sua conceituação de nerd.

um abraço

até segunda ou terça, enfim, até semana que vem.

Alessandra Picoli disse...

Acho que ser nerd não tem a ver com as suas referências. É mais o tipo de relação que você mantém com seus hobbies e gostos particulares, uma relação um pouco "bitolada". Isso é diferente de ser simplesmente "determinado" ou "decidido". É uma diferença sutil, vou pensar nisso e tentar elaborar depois :)

Fábio disse...

Caros, adorei os comentários. O Rômulo foi na veia, direto no ponto, e a carta da s1mone, então, de uma elegância a toda prova, desmontaram qualquer argumento que alguém pudesse montar a respeito de uma suposta nerdice do Kaká. Como bem acrescentou o Rômulo nos comments, Nerd de futebol existe sim, e o maior deles foi o Nilton Santos. Mas também conheci uma turma no Rio que montou há anos um portal de futebol (não tenho a URL aqui) e os caras sacavam tudo do ramo (e um deles, aliás, era nerd interdisciplinar, porque tinha action figures e naves de Star Wars também). ;-)

Patrícia Fields disse...

Oi, opium!Estou conhecendo o seu blog hj e gostei da sua perspicácia.Quanto ao Kaká não é nerd, mas consegue se manter na mídia...está sempre no meio de algum assunto e em alguma parte do planeta...é, ele consegue aparecer!Até quando falarão de Kaká?

Patrícia Fields disse...

Oi, opium!Estou conhecendo o seu blog hj e gostei da sua perspicácia.Quanto ao Kaká não é nerd, mas consegue se manter na mídia...está sempre no meio de algum assunto e em alguma parte do planeta...é, ele consegue aparecer!Até quando falarão de Kaká?
www.escrevemosjuntos.spaces.live.com