6 de mar de 2008

Lifecasting e máscaras mortuárias.

O parônimo entre Lifecasting - enquanto cópias esculturais feitas a partir de alguém vivo; Máscara mortuária; Casca sobreposta a um corpo vivo com o fim de reproduzi-lo - e Lifecasting - como transmissão da própria vida por webcans e outros recursos na internet - terá um sentido ainda mais mórbido.

Aquilo que é transmitido é uma sobreposição da pele. Transmite-se a autoimagem construída pela coisificação do cotidiano. Na verdade não é um parônimo. É ainda a mesma palavra, só que em contextos diferentes. Como uma casa de barro e uma casa (home) principiando um site. Não importa onde seja, casa é sempre o lugar de onde se parte.

Um comentário:

Fábio disse...

Esse é um conceito maravilhoso - existem coisas semelhantes na ficção científica, mas é sempre interessante como a realidade acaba atropelando a ficção.