20 de abr de 2008

300 do Twitter

Prometi no twitter que faria uma entrevista com o meu seguidor de número 300. Como sou um cara de sorte, este não foi um robô, ou apenas um curioso que cria uma conta, adiciona meia dúzia e não vê sentido na ferramenta. O meu trecentésimo seguidor foi o Rigonatti.

Talvez o fruto maior do caráter disruptivo do Twitter seja o de fazer as pessoas se conhecerem através de idéias rápidas e assíncronas. Com isso sua network cresce de forma saudável e cheia de valor. Rigonatti é consultor em tecnologias móveis, mantém o blog mobile life e num papo sobre twitter, o universo e tudo mais, mostrou uma visão certeira da ferramenta. Infelizmente, o log da conversa não foi salvo pela péssima extensão em flash para o gtalk que usava no meu Fire Fox. Esse tópico foi escrito em cima de lembranças vagas, mas com muita boa vontade.

Para Rigonatti, a grande vantagem do twitter é manter poder controlar o conteúdo que se vê. Diferente de ferramentas como o Orkut, cujo o sucesso em muito está ligado ao seu potencial para fofoca, no twitter não há obrigação de acompanhar os comentários de alguém que não consideramos interessante. Junte isso a possibilidade de trancar seus comentários para os desconhecidos e pronto, uma ferramenta onde você só vê e é visto por quem você quiser.

"Talvez por isso o Twitter nunca vá fazer tanto sucesso quanto o Orkut", especula Rigonatti, que não tem profile no rede social do google há anos. Ainda segundo o consultor "a ferramenta (orkut) além de não ser boa é mal usada pelas pessoas". Quando o assunto volta para o Twitter, Rigonatti lembra que a ferramenta é o que você quiser fazer dela, toda informação do twitter é opcional e o usuário não é obrigado a ver nenhum conteúdo que não queira. Sendo assim, é possível tornar uma parte do twitter invisível, assim como desejamos muitas vezes que invisíveis fossem certos membros de comunidades online de que participamos.

No fim do papo, Rigonatti concordou comigo que o grande diferencial do twitter em relação a outras ferramentas é que "no twitter eu escolho os meus idiotas", o que, em termos de internet, é um diferencial e tanto.

Nenhum comentário: