10 de out de 2008

Indicador de probreza: avistamento de cocô

Me ocorre que um excelente indicador para pensar a sua situação de pobreza é com que freqüência você vê cocô.


  • Se você vê cocô transbordando de bueiros e valas ou então barros largados por mendigos na calçada, você deve morar num lugar péssimo (como um subúrbio sujo ou o centro do Rio) logo você é pobre.

  • Se você sempre vê um cocô boiando na privada de sua casa então você deve morar com um bando de gente porca e pobre. Ou então você é pobre e mora num lugar péssimo que tem um encanamento mal ajambrado e, devido ao refluxo, sempre tem um hóspede indesejado na sua privada.

  • Se nos banheiros dos lugares que você freqüenta (seja o trabalho, o bar, o boteco, a boate ou a casa de um amigo) sempre tem um toletão sincero louco para ver e ser visto, então você só vai em lugares da pior qualidade. Logo você é pobre.


Recomendo ao amigo leitor uma reflexão sobre avistamento de merda. Há o risco da percepção saturar-se e nem notá-la mais, criando um certo blasé em relação ao cocô. Porém, o distanciamento reflexivo é importante para nunca perder a merda de vista e nunca se tornar insensível à ela como nos tornamos insensíveis à violência tamanha é sua exposição e banalização. Precisamos estar preparados para a merda.

Atenção à merda, nunca a perca de vista. Ela diz muito sobre quem você é e como você se posiciona frente ao mundo.

Nenhum comentário: